<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, dezembro 10, 2003

"I'm in love with a porn star"_

"Já leste o último livro da Margarida Rebelo Pinto?"
"Não."
"Eu li a capa. Adorei!"
"Fala do quê?"
"É em inglês. Fala dela estar apaixonada por uma estrela de filmes pornográficos."
"Homem ou mulher?"
"Não especifica, mas acho que nem isso ela definiu muito bem..."
"Essa Margarida sempre me pareceu muito aberta."
"A mim também, tem graça. Mas o livro é muito giro. É assim em banda-desenhada."
"Essa é nova. Daqui nada anda-me a escrever foto-novelas."
"Olha, admira-te! E pelo andar, são foto-novelas para a revista Gina. Depois dos artigos na Maxmen, é a evolução natural."
"Essa mulher deve ser cá um furacão na cama!"
"Com aquele corpinho?"
"As fininhas são as piores, pá! São ariscas, não se cansam com facilidade."
"A sério?"
"A sério, pá. Achas que as olheiras dela são do quê? De escrever, não?"
"Se calhar tens razão."
"Acredita."
"Então e o Benfica?..."

quarta-feira, novembro 26, 2003

Contribuição pedagógica_

Caros alunos:
Na nossa última aula cometi um erro. Um erro fulcral. Um erro monumental. Um erro, pode-se mesmo dizer, existencial. Quando tentei escrever no quadro uma frase relativa à pessoa de Sigmund Freud, cometi a gafe de escrever "genital" em vez de "genial". Como todos sabemos, a diferença entre genia e genital é um "t". Isso é, digamos, senso comum. Mas compreendo que se tenham sentido chocados com a minha falta de sensibilidade, dado que desde aí me tenho sempre referido a Freud como sendo um "homem genital".
Venho, no entanto, por este meio, desculpar-me. Compreendo o meu erro e espero sinceramente que me perdoem. A minha expulsão desse estabelecimento de ensino, ajudou-me a aceitar as regras que tenho de assumir enquanto docente de um grupo de jovens que procura ainda o seu rumo.
Não querendo, de forma alguma, menosprezar a vossa inteligência enquanto núcleo colectivo de acne, reafirmo, no entanto, que a matéria dada na nossa derradeira lição se enquadra logicamente na temática de todo o semestre que, como todos se devem recordar, era relativa à evolução hormonal das nativas do leste europeu, aquando da revolução industrial.
Espero que, apesar deste meu afastamento, possam terminar o vosso curso de manuseamento de cristais e que as aulas de Técnicas de Reprodução Industrial possam continuar a servir os vossos interesses.
Espermo aqui as minhas mais sinceras desculpas e despeço-me com um abraço amigo.

(Resposta dos estudantes:)
Caro professor:
O senhor é, sem dúvida, um homem genital!

sexta-feira, outubro 10, 2003

69_

Tu não és suficiente...
... porque és demasido.

Último orgasmo.


(para mais informações, contactar o in-continente...)

quinta-feira, outubro 09, 2003

Promoção_

Escreve num cartaz:
"Depois de uma foda bem dada, só aguento ver uma obra Dadá!"
Depois rega-te com gasolina.
Acende um fósforo.
Diz adeus para a câmera.
Sorri.
Chora um bocadinho por entre as gotas de gasosa.
E vai-te c'o caralho!
Enquanto te vens, és a promoção do dia: Carvão animal!
Tu e eu.

terça-feira, outubro 07, 2003

Musicalidade_

Há uma certa musicalidade no teu gritar.
Quando fodemos tu não berras, cantas alto.
Um dia, enquanto me venho, ainda vou escrever uma letra para tu cantares...

segunda-feira, outubro 06, 2003

Maldição_


Espetei um prego no pé.
Entalei a mão numa porta.
Bati com a cabeça num poste de sinalização.
Parti um dente.
Levei com uma bola no nariz.
Engoli uma pastilha elástica.
Dei uma canelada num móvel.
Escorreguei numas escadas.
Engalfinhei-me num cinto de segurança.
Abri o sobrolho.
Cortei-me num dedo.
Toci um braço.
Caí numa ribanceira.
Desloquei um joelho.
Furei uma vista.
Trinquei a língua.
Encravei uma unha.
Fodi uma puta.
E enquanto me venho, salpico os cortinados novos...
Foda-se!

quinta-feira, outubro 02, 2003

Pôr no grafo_


Há quem goste de pôr noutros sítios. Eu sou mais de pôr no grafo.
Gosto de vê-las nuas.
Sou um saudosista da nudez.
Talvez se deva à minha artéria madrasta. O meu sange não corre, jorra. Tal como a minha esporra.
Gosto de ser assim.
Dá-me uma certa qualidade existencial.
Individo-me sem desprezar a beleza das meninas.
Gosto da beleza das meninas. Principalmente na parte das mamas.
Gostos!....
Nunca discuti gostos. Gosto do que gosto e a mais ninguém deve ser obrigado.
Obrigado.
Enquanto me venho uma menina mostra-me as maminhas. Digo-lhe são boas. Ela diz-me que tem uma irmã gémea. Eu digo-lhe: "Traz também!"...

This page is powered by Blogger. Isn't yours?